Ter a capacidade de amar ao próximo é o que dá sentido à vida

Felicidade é saber viver com a realidade e sem grandes expectativas. Hoje, a nossa geração está infeliz por ter expectativas muito grandes na vida. Entram na faculdade pensando em sair com empregos excelentes e salários altos, mas não se preocupam em batalhar para chegar até lá. Entram num casamento querendo que seja perfeito, mas casamento não é uma eterna lua de mel, é um caminho diário. O que acontece é que ficamos procurando o amor ao invés de oferecê-lo.

O único modo de romper esse ciclo de egocentrismo é deixar de se preocupar consigo mesmo e começar a se preocupar com os outros. E isso não é fácil. Amar verdadeiramente significa ter consideração, aceitação e interesse pelas pessoas a quem estamos querendo amar. Amor é auto entrega, é um altar de sacrifício diário.

Você está disposto a dar a sua vida, a repartir o seu dinheiro, as suas condições, os seus dons com outras pessoas? Só encontraremos o amor esquecendo-nos de nós mesmos. Muitos vivem infelizes porque têm uma ideia errônea formada por filósofos e psicólogos que dizem: “A vida é sua, cuide de você, se preocupe com você, você é a pessoa mais importante”. Mas não é isso que a Bíblia diz. Aprender a amar pode ser difícil por causa desse mundo egoísta em que vivemos, mas não é impossível, porque a capacidade de cuidar do outro é o que dá significado à vida.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *