Convicções limitadoras foi tema da mensagem da Bispa Lúcia Rodovalho no Conexão da Embaixada SNT, em Brasília

Você sabe o que fazer quando as vozes limitadoras vierem, como vencê-las? No Culto de Conexão do dia 1º de junho, na Embaixada Sara Nossa Terra, em Brasília, Bispa Lúcia Rodovalho destacou alguns pontos importantes como por exemplo: identificá-las e assim fazer um “detox da alma”; encontrar as causas da convicção limitantes, que geralmente estão ligadas à situações passadas, experiências traumáticas; eliminar do vocabulário palavras negativas e por último, e não menos importante, elevar os padrões na sua vida.

“Duvide, critique e reavalie os seus pensamentos, essa é a melhor forma de identificar se a voz está querendo te fazer crescer ou não. Faça uma higiene mental todos os dias. Tenha o hábito de toda noite, antes de dormir, rever o seu dia, porque se você quer crescer emocionalmente, reavalie as suas decisões. Você vence essas vozes fazendo uma higiene mental. Deus não quer que você viva por viver, mas que você vença. Ele quer que os nossos pensamentos sejam alimentados pela Palavra d’Ele, não viva baseado na opinião dos outros, mas pela Palavra de Deus”, enfatizou.

Quer saber mais? O vídeo completo dessa belíssima ministração você confere no aplicativo Sara Play.

Confira fotos:

Crédito das fotos: Ronaldo Caldas

Bispa Lúcia fala sobre as marcas deixadas pelo sexo ilícito e como elas influenciam no casamento

Mais uma vez, Bispa Lúcia Rodovalho vem falar de um assunto tão questionado pelos jovens na atualidade: Por que se guardar? Por que não fazer sexo antes do casamento? Anteriormente, Bispa Lúcia falou sobre os modelos em que as pessoas foram criadas e como isso influenciou gerações, destacando a relação sexual não apenas como algo biológico, carnal, mas como algo de alma e espírito, uma preservação emocional e espiritual do jovem.

Em seu segundo vídeo, ela ressalta as marcas deixadas pelo sexo no corpo e no espírito ao longo do tempo e como isso influencia no casamento. “O relacionamento sexual é muito mais profundo que o ato em si, é uma troca. Com quem você está trocando? A troca foi colocada por Deus para acontecer no casamento”, afirma.