Pornografia virtual, uma epidemia da sociedade

Muitos relacionamentos estão em crise devido a uma epidemia que é a pornografia virtual. Isso porque ver pornografia muda a atitude do usuário para com o sexo, seu cônjuge e a sociedade. Ele ou ela usa fantasias sexuais para se estimular sexualmente, e passa a ver o sexo como um privilégio casual, e não íntimo e recreativo com seu cônjuge. Embora seja assombroso para muitos, os usuários de pornografia acabam pondo sua vida com Deus, o casamento, o trabalho e as amizades em segundo lugar, depois de seu desejo por pornografia. Eles querem mudar, voltar à vida como era antes, mas a maioria não consegue.

Muitos psicólogos clínicos relataram que, ironicamente, a disfunção erétil é comumente associada ao constante uso da pornografia entre homens e mulheres. Um dos motivos para isso é que a constante busca de imagens sexuais e masturbação, que muitas vezes acompanha isso, levam à insatisfação com o próprio cônjuge. Afinal, a esposa de um homem não consegue manter uma imagem que se compare com as mulheres no mundo da fantasia dos vídeos e imagens pornográficos. O consumidor normal de pornografia se prepara para o desapontamentos e desintegração quase certa de seu casamento. A força viciadora da pornografia é consequência de mudanças neuroplásticas de longa duração, às vezes permanentes, no cérebro.

Lamentavelmente, para o consumidor de pornografia, a confissão e a contrição são geralmente insuficientes para se desprender da prática. Como a dependência das drogas, a pornografia não é só um mau hábito – é um vício. Então ela precisa ser confrontada, passar por um processo de confissão, de cura, “desintoxicação mental” e libertação.

A pornografia muitas vezes é um pecado secreto que perdura por anos em um relacionamento, roubando a felicidade do casal. Isso porque a pessoa que tem essa prática carrega a culpa, e o cônjuge que sabe dela se sente traído, rejeitado, desvalorizado e humilhado. Diante desses sentimentos o casamento pode ruir, pois o amor conjugal foi feito para ser uma entrega total de si para um parceiro permanente e fiel. É uma entrega confiante e abnegada. Em contraste, o sexo pornográfico é egoísta, degradante e mecânico.

Se você tem passado por essa situação, procure ajuda, fale com seus líderes, pastores ou um psicólogo, mas não enterre esse pecado secreto em sua casa, como se ele não estivesse atrapalhando sua vida, trazendo infelicidade para você e para seu parceiro.

Não siga seu coracão, ele não pode mandar em você

O processo de crescimento não para, ele é contínuo. Assim como é o ciclo da vida biológica e a vida espiritual, parar significa começar a morrer. Por isso, a cada dia nós precisamos nos fortalecer e nos tornar pessoas mais sábias.

Hoje há uma tendência na nossa sociedade, algo que tem sido difundido e pregado pela cultura e pela mídia, e que tem se tornado quase uma declaração de fé, que é o conceito do siga seu coração. Com certeza você já viu um filme, música ou livro pregando que as pessoas devem fazer aquilo que o seu coração. Entretanto, isso é um equívoco, pois o que chamamos de coração, que na verdade é a mente ou intelecto, tem tendências neuróticas e psicóticas. Ele é enganoso, como adverte, a Bíblia.

O mundo está cada dia mais confuso porque as pessoas estão vivendo segundo seu coração. Eu tenho por obrigação, quebrar esse conceito. Pois ele é mais uma mentira absurda que a sociedade atual tenta nos vender. Deus não criou seus corações para que eles possam dominar e definir sua vida e seu futuro. Nossos corações não foram projetados para serem seguidos. Pelo contrário, o coração precisa ser conduzido.

Seu coração não pode mandar em você, e nem determinar o seu modo de viver. O seu estilo de vida e o seu futuro precisam estar alicerçados nas verdades de Deus.

Eu tenho percebido ao logo do meu ministério que, quanto mais as pessoas seguem o seu coração, mais elas caem em situações terríveis. Ao longo dos meus 43 anos de caminhada com Deus e 41 de ministério, tenho visto tantas pessoas abandonarem o seu chamado, sua família, deixarem a presença de Deus, por que estão seguindo seu coração. E isso me entristece.

Você não foi criado por Deus para ser dominado por sua inteligência ou vontade. Com o seu intelecto você faz escolhas, mas elas precisam ser pautadas por princípios. O seu coração não está aí para dominar você. Deus te deu autoridade para você conduzir o seu coração, a forma de fazer isso é tendo mais intimidade com Deus e clamando ao Espírito Santo que calibre o seu coração.