Você costuma dar ouvidos às palavras tóxicas?

Palavras tóxicas são aquelas que despertam sentimentos ruins ou criam um ambiente negativo, ou ainda que são gatilhos para discussões acaloradas, que causarão arrependimento posteriormente.

Como qualquer outro tipo de toxina, você precisa limitar sua exposição a essas palavras ou preferencialmente substituí-las em seu vocabulário.

Palavras tóxicas são facilmente identificadas, pois geralmente expressam arrogância, vitimização, controle excessivo do outro. Estão carregadas de inveja, mentira, ganância, ou julgamento. São proferidas como fofoca ou palavras negativas. Geralmente, são usadas por pessoa sem caráter.

A realidade sobre a crítica é que quem critica, na verdade, não quer construir nada, apenas se mostrar superior. Quem quer ver o crescimento do outro prefere ensinar ou mesmo questionar determinada atitude. Por isso, cuidado com crítica à aparência ou à inteligência de cônjuges ou filhos, você pode estar semeando distorções em seu relacionamento, em vez de estar construindo a felicidade familiar. Coloque palavras doces na sua boca e abençoe quem está à sua volta.

Evite mágoas no seu coração, assim você não adoece!

Muitos guardam mágoa de Deus. São mágoas que nem sempre temos coragem de admitir para nós mesmos ou para outros. Culpamos a Deus pela família em que nascemos, por um acidente sofrido, por uma tragédia vivida. Temos que aprender a separar aquilo que é do homem daquilo que é de Deus. Para isso, Ele renova nossos pensamentos assim como fez com o povo de Israel.

O pensamento do povo de Israel era “nascemos para ser escravos”. É o mesmo que dizer: “nunca vamos deixar a posição em que estamos”. E nós: “estou com essa pessoa e ela nunca vai mudar”; “a minha situação nunca vai mudar”; “o meu casamento nunca vai mudar”, etc.

E não vai mudar mesmo! Justamente porque acreditamos que não vai mudar e não fazemos nada diferente. Ou, ainda, dizemos que queremos mudar, mas não colocamos sentimento e fé suficientes para isso. Pensamos que podemos, mas, se não temos fé, descobrimos que nos enganamos.

Quando entregamos nossas mágoas, nos colocamos diante de Deus e nos dispomos a ter pensamentos e sentimentos diferentes; quando os sentimentos forem diferentes aí, então, os pensamentos serão diferentes e as atitudes também. E assim, os efeitos colaterais da cura começarão a acontecer. Não vamos mais adoecer por guardar sentimentos e o corpo não vai mais precisar somatizar para expelir emoções.