O pecado desvia o pecador da vontade de Deus

pecado-mortalQuando Davi adulterou e pecou contra os princípios de Deus, abriu uma brecha enorme em sua casa e a maldição teve acesso à sua família. Davi não se arrependeu espontaneamente dos seus pecados. Foi necessário Deus enviar o profeta Natã até ele e percebemos que Deus não se agradou do filho bastardo que Bate-Seba concebera de Davi, fruto da maldição do adultério, ferindo-o de uma doença grave que o levou a morrer.

Quando Davi foi confrontado e entendeu o seu pecado, diz a Bíblia que ele se arrependeu profundamente. Certamente foi nesse tempo que ele escreveu: “Bem-aventurado aquele cuja iniquidade é perdoada, cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não atribui iniquidade, e em cujo espírito não há dolo.Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia. Porque a tua mão pesava dia e noite sobre mim; e o meu vigor se tornou em sequidão de estio” Salmos 32:1-4.

Deus perdoou o pecado de Davi, percebemos isso em sua citação nesse Salmos. Antes de confessar (reconhecer) o seu pecado e pedir perdão, certamente Davi sofreu muito, afastando-se da presença de Deus. O “peso” do pecado em sua vida o impedia de ter comunhão com Deus. Mas, tendo confessado e se arrependido do seu pecado, Davi restaurou sua comunhão com Deus e voltou a receber do Seu amor e proteção.

Não importa o tipo de pecado, seja adultério, orgulho, inveja, falar mal dos irmãos, ser rebelde à liderança e tantos outros considerados “pecadinhos”. Todo pecado endurece o coração do homem e o desvia da vontade de Deus, abrindo uma brecha para a maldição se instalar na sua vida e na sua família. Por isso, arrependa-se e tenha a glória de Deus na sua vida.