Quem se permite ser tocado por Deus fica livre para dar e receber amor

Os rabinos contam a história de duas ovelhas que tiveram que atravessar um rio com forte correnteza a fim de achar novas pastagens. Uma havia sido recentemente tosquiada e a outra não. Somente a ovelha tosquiada conseguira chegar ao outro lado do rio, pois o peso da lã molhada da ovelha não tosquiada a fez afundar e se afogar.

De modo semelhante, muitas pessoas passam a vida toda carregando peso extra de rancor, amargura e falta de perdão sem conseguirem amar e serem amadas. Mas os que se permitem ser tosquiados ou podados por Deus de ressentimentos do passado, ficam livres para dar e receber amor.

Falamos abertamente a vocês, coríntios, e lhes abrimos todo o nosso coração! Não lhes estamos limitando nosso afeto, mas vocês nos estão limitando o afeto que têm por nós. Numa justa compensação, falo como a meus filhos, abram também o coração para nós! 2 Coríntios 6:11-13

Quem vive como os crentes de Corinto tem seu afeto limitado e vive para os prazeres inconsequentes da carne que cobram alto preço depois. Quem vive para amar e ser amado tem os corações alargados por Deus para abençoar muitas pessoas.

Quem verdadeiramente ama a Deus obedece aos seus mandamentos

Segundo Provérbios 4.23, nossos pensamentos atingem nossos sentimentos que se transformam em atitudes: Por isso, tenha cuidado com o que você pensa, pois sua vida é dirigida pelos seus pensamentos e o seu coração é a chave que comanda a sua vida. Quem cuida de seu coração cuida de seus pensamentos e emoções.

Se você conhecesse o dom de Deus e quem lhe está pedindo água, você lhe teria pedido e ele lhe teria dado água viva (João 4.10). Nesse diálogo de Jesus com a mulher samaritana, a expressão dom de Deus se refere ao amor. Assim como muitos de nós, essa mulher tinha uma carência de afeto em seu coração que ela procurou preencher com o amor dos homens. Esse poço havia pertencido a José, filho de Jacó, que também tivera sua vida marcada pelo amor de Deus. Mesmo sendo vendido ao Egito como escravo por seus próprios irmãos, Deus o sustentou e o fez assentar no lugar mais alto do reino de Faraó. Foi o amor de Deus que fez com que perseverasse em meio às tribulações e angústias.

Pessoas extremamente inseguras e que desistem facilmente de seus projetos e sonhos precisam resolver seu problema de paternidade para se sentirem amadas por Deus e confiantes de que são capazes de realizar grandes conquistas. A água viva que Jesus ofereceu a mulher samaritana simboliza o amor ágape, o amor incondicional de que todos nós necessitamos. Nossa vida precisa ser edificada e solidificada não no amor humano, mas no amor divino que nunca falha e que nunca desiste de nós. A mulher samaritana buscou intensamente esse amor em vários companheiros, mas o amor divino é o único amor que supre nossas mais profundas necessidades e é a chave para o sucesso de nossos relacionamentos.

Quando experimentamos o amor divino, paramos de criar falsas expectativas em pessoas, pois o amor ágape, diferentemente do amor eros e philos, tudo crê, tudo espera, não busca seus próprios interesses, não guarda ressentimento, não e invejoso ou maldoso (1 Co 13). Somente o amor ágape preenche o vazio de nosso ser. No casamento, todo os amores são importantes e tem seu lugar, mas para preencher nosso vazio existencial e emocional somente o amor incondicional do Pai. Então, que em 2018 você saiba lidar muito bem com o segredo de uma vida feliz que é receber de Deus esse amor leal e verdadeiro, porque pessoas emocionalmente saudáveis sabem que o verdadeiro amor vem de Deus e não de um ser humano.

Por isso, precisamos receber o amor de Deus em nossos corações para cumprir seu mandamento de amar o próximo como amamos a nós mesmos. Só Jesus é a fonte de água viva que nos satisfaz e nos completa para sermos capazes de amar o outro. Quem verdadeiramente ama a Deus obedece aos seus mandamentos