Deus quer pessoas para liderar, mas que tenham corações de discípulos

Hoje em dia, quando você ganha um jovem para Jesus como você o vê? Você o enxerga como alguém que pode vir a ser um líder ou você já o vê como um derrotado?

Timóteo foi considerado um líder improvável pois não se achava apto a cuidar da igreja que foi confiada a ele. Paulo fala para que ele não abaixe a cabeça e não pense que não vá conseguir. Pelo contrário mostra que seu exemplo de vida como iria viver no dia a dia iria dar a ele o respaldo para influenciar as pessoas pois ele tinha um exemplo de vida.

Muitas vezes nós queremos ter muita experiência, muito conteúdo e isso não muda nada, se foi Deus que nos pôs na posição, pois, Ele quer pessoas com coração, obediência para aprender e ter disposição para ser discípulo. Para sermos bons líderes devemos primeiro ser um bom discípulo, abrir mão das nossas vontades para deixarmos Deus nos usar, pois assim vamos crescer. Pessoas são potenciais para o Reino. Se suas vidas são transformadas, outras vidas também serão transformadas. 

Submissão traz autoridade

Quando o centurião pede a Jesus que cure seu criado, ele pede que Jesus dê apenas uma ordem, sem precisar ir à sua casa, pois via Jesus sob a autoridade de Deus Pai. A declaração do centurião impressionou a Jesus, pela clareza de seu entendimento sobre o princípio da autoridade. Ele começa falando sobre submissão, para então delimitar a autoridade.

O centurião comandava cem soldados, mas ele começa esta afirmação pela submissão que tinha. Ele diz: “sou homem sujeito à autoridade (do imperador César e também de seus superiores), e por isto digo a este soldado “vá, e ele vai”. Com isto, ele estava afirmando que Jesus poderia dar uma ordem à enfermidade e ela obedeceria, pois Jesus estava visivelmente submisso à autoridade de Deus Pai.

Deus sempre levantou novos profetas a partir dos discípulos dos profetas. Por que? Porque estavam submissos à autoridade dos profetas, e por isto acabavam recebendo autoridade das mãos de Deus.

Ninguém se submeteu mais à autoridade de Deus Pai do que o Senhor Jesus. Ele se esvaziou ao máximo: da posição mais elevada à posição mais humilhada. E foi condenado à cruz. E a medida de sua sujeição determinou a medida de sua autoridade. Ele declara, após a morte e ressurreição: “Toda autoridade me foi dada, nos céus e na terra”.

Quanto mais você se sujeita à autoridade delegada, mais recebe autoridade de Deus. Os discípulos dos profetas herdavam sua autoridade por terem se submetido a ela. Nunca haverá autoridade do Reino de Deus em nós, se não estivermos submissos à autoridade dos nossos líderes.

O reino das trevas teme a autoridade do Reino de Deus, e se apavora quando alguém se submete de coração à autoridade de seus líderes na igreja. Todo discípulo que obedece a Deus e à sua liderança recebe autoridade genuína de Deus, e representa uma ameaça contra as trevas.

Por esta razão, o maligno se esforça tanto para nos fazer transgredir a Palavra de Deus e para nos fazer rebelar contra nossos líderes. Seu objetivo é apenas um: retirar-nos da hierarquia do Reino de Deus, e consequentemente nos deixar sem autoridade contra ele. Toda proposta maligna para pecarmos, resistirmos a nossos líderes ou nos afastarmos da igreja, visa retirar nossa autoridade.