Bispa Lúcia Rodovalho lança livro Relacionamentos Saudáveis

O primeiro passo mais importante da vida do ser humano é se encontrar com o Criador e entregar sua vida a Jesus. O segundo passo tem muito a ver com o primeiro. É preciso encontrar alguém que partilhe dos mesmos princípios e propósitos.

Neste livro, Relacionamentos Saudáveis – a arte de se relacionar, Bispa Lúcia Rodovalho usa de sua vasta experiência como líder espiritual e como psicóloga e terapeuta para compartilhar princípios valiosos para que você possa ser relacionar de forma sadia e duradoura.

Deus deseja que você viva relacionamentos em excelência e esse livro será uma ferramenta para que você possa desenvolver e aprimorar a sua forma de se relacionar, consigo e com o outro.Gostou? Acesse agora mesmo sarabrasil.com.br e garanta já o seu!

Quais os propósitos de um casamento? Listamos alguns para vocês

O que é o casamento? É a união civil entre um homem e  uma mulher que tenham amor entre si. É a decisão de compartilhar suas vidas em diferentes níveis de bênçãos de Deus. A primeira decisão mais importante da vida de alguém é aceitar a Jesus como o Senhor e Salvador. A segunda é com quem vai se casar.

Casar é viver para amar, agradar, servir e promover a felicidade do outro, assim como está escrito em 1 Coríntios 10:24″ Ninguém deve buscar o seu próprio bem, mas sim o dos outros“.

Vamos então aos propósitos do casamento?

1º Promover o companheirismo entre o homem e a mulher (Gênesis 2:18);

2º multiplicação, ou seja, filhos;

3º Formar um lar (família) onde os filhos possam ser cridos e educados nos caminhos do Senhor;

4º Satisfazer o instinto sexual, restringido ao núcleo do matrimônio: prazer sexual, evitar a fornicação (1 Coríntios 7:3-5). Deus fez o sexo no casamento para ser mais que um dever. Fez para ser algo satisfatório e prazeroso, uma maneira de expressar o amor recíproco.

5º o princípio sagrado ensina: case para fazer o outro feliz. Quando esse é o foco, o casamento está dentro do padrão de Deus. O problema é que muitos casais entram no casamento atrás de uma realização pessoal maior do que a realização do seu cônjuge. O foco do casamento deve ser: os direitos dos cônjuges (nossos deveres) ao invés dos nossos direitos (deveres dos outros).