Não tenha medo de crescer!

0,,69776106,00Quando nascemos, o primeiro ato para a vida é o corte do cordão umbilical. Isso significa que podemos nos alimentar sozinhos, viver autonomamente, enfrentar o mundo. O problema é que hoje durante esse processo de deixar de ser criança e começar a crescer, as emoções e o espírito nem sempre acompanham o corpo. O grande desafio é fazer com que o espírito e as emoções acompanhem o crescimento físico.

Jesus nos mostra que isso aconteceu com ele. A maior prova de que nos tornamos adultos e autônomos é estarmos dispostos a perder, pois através da perda ganhamos coisas novas. A passagem da adolescência para a fase adulta é marcada pela troca da dependência para a independência. Quando pensamos em dividir nossa vida com alguém, num relacionamento significativo, e cedemos a um sentimento de melancolia por ter que deixar os pais, estamos usando artifícios do mundo, governado por Satanás.

Estar nos separando de nosso passado, e nos abrindo para o futuro, é um processo de individualização que não para e acontece em vários estágios de nossas vidas: quando nascemos; quando aprendemos a andar; quando vamos para a escola; na adolescência; na vida adulta com todas as suas escolhas etc. Muitas vezes, para não desagradar aos pais, por medo de perder o amor e a aprovação deles, o jovem mata suas escolhas para acatar as deles. Existem muitos “zumbis” vivendo em nosso meio, aprovados pelos pais, porém mortos internamente, com medo de crescer.

Deus quer nos preparar, assim como Ele preparou Jesus para a hora d’Ele. Jesus está dizendo que vamos perder a vida com um propósito e não perdê-la à toa. Vamos abrir mão dela por causa de um princípio do reino de Deus.

Precisamos abrir mão do que estamos segurando, seja um casamento desfeito, um relacionamento insatisfatório com os pais, outros relacionamentos frustrados. Segurar alguma coisa do passado vai nos impedir de ganhar algo melhor.