Aprenda com os fracassos da vida

Normalmente, as pessoas não gastam tempo suficiente para observar e estudar seus fracassos, e isso é uma lástima, pois os fracassos são uma verdadeira faculdade do sucesso.

A grande questão é que as pessoas não lidam muito bem com o fracasso por causa do medo, pois o fracasso gera julgamentos negativos contra pessoa, e ela não está preparada para isso.

Um líder não pode ter medo de errar ou de se mover. Esse medo de se arriscar é que impede o crescimento da liderança. O líder que deixa as circunstâncias tomar decisões por si mesmo já abriu mão de sua posição.

Demorei muitos anos para entender e aceitar que errar é uma escola. Desde a infância, nossos pais nos treinaram para não errar. Mas todo ser humano falha e não existe liderança sem erro. O medo do fracasso é real, mas ele não pode bloquear sua vida e impedir sua tomada de decisões. Todo sucesso é precedido por fracassos. O fracasso torna-se uma escola somente quando é utilizado como aprendizado.

Especialistas dizem que se você não passar por fracassos, você será uma pessoa totalmente dependente. Tanto que hoje, em entrevista de emprego ou de liderança, eles querem saber dos fracassos e como a pessoa reagiu a eles. Pois dessa forma eles conseguem descobrir qual é o limite daquela pessoa.

Napoleão Hill (1883-1970), assessor de dois presidentes dos Estados Unidos, escritor influente na área de realização pessoal, disse que: “Quando a derrota chegar, aceite como sinal de que seus planos não são suficientemente sólidos”.

Coragem é fazer aquilo que causa medo

As nossas atitudes é que nos levarão a realizar as mudanças necessárias em nossas vidas para alcançarmos nosso propósito e a vida plena. Infelizmente, o que nos impede de mudar é a falta de atitude, e o que está por trás dessa falta de atitude é o medo. Um sentimento que pode ser tanto um limitador quanto um motor poderoso para nosso crescimento.

Não é mera coincidência que o pânico (manifestação mais intensa ou aguda de um medo), é o transtorno que mais leva as pessoas aos atendimentos médicos ou hospitalares. No entanto, esse sentimento que pode debilitar, também pode dar às pessoas a possibilidade de transformá-las e tirá-las de uma vida restrita e sem perspectivas.

O medo, quando encarado, pode se transformar em algo positivo, pois o enfrentamento abre novas portas outrora fechadas pela paralisia. Ter atitude ou coragem não significa não ter medo. Ao contrário, coragem é fazer aquilo que causa medo e nos prende. O temor, o medo e a criatividade andam de mãos dadas. Por isso, precisamos ter cuidado em como lidamos com esses sentimentos, pois na tentativa de acabar com o medo podemos aniquilar a criatividade.

O medo leva as pessoas a pensar que seus anseios e sonhos são inalcançáveis. Alguém disse certa vez que “o medo é um grande ferro-velho abarrotado onde nossos sonhos são largados para definhar sob o sol escaldante”. Se pararmos para analisar friamente, aquilo que tememos nos últimos 5, 10, 20 ou 30 anos, nunca aconteceu. Se não aprendermos a dar um sentido ao nosso medo, nomeá-lo e enfrentá-lo, ele pode paralisar nossa vida e gerar ataques de raiva e pânico.