Receita para alcançar a verdadeira juventude

Eis a receita bíblica para o verdadeira elixir da juventude: que o interior embeleza o seu exterior. Nem os melhores e mais caros produtos cosméticos podem embelezar o exterior de quem tem seu interior envenenado por mágoas, feridas e tristezas.

Geralmente, existem cinco estágios pelos quais passamos quando somos feridos:

  • Choque inicial: Eu não acredito que isto está acontecendo comigo! No entanto, ninguém pode nos ferir sem nosso consentimento e permissão. Quanto mais controle Jesus tiver de nossa vida, menos possibilidade as pessoas têm de nos ferir.
  • Negação: Isso não está acontecendo comigo! Inconscientemente, negamos que isso esteja acontecendo conosco e consideramos a situação irreal.
  • Justificação: Por que fizeram isso comigo? Tentamos arrumar desculpas e explicações para a situação. O “codependente” busca entender por que determinada pessoa agiu daquela forma com ele? Mas a pessoa que nos feriu não é a mais adequada para responder a essa pergunta. Devemos ir, diretamente, a Deus em oração para compreender o que devemos aprender com aquela situação. Nem sempre a resposta vem rapidamente, mas precisamos confiar na Palavra que diz que nem um fio de cabelo cai de  nossa cabeça sem o consentimento de Deus. Tudo tem um propósito em nossa vida.
  • Culpar alguém: Gostamos de achar um culpado para toda a situação. Esse é o momento de ancorar nossa fé em Jesus e procurar ajuda de pessoas de confiança para não cair na cilada da vingança e revanche – Quero saber quem começou ou provocou isso! Não vou descansar enquanto não “acertar as contas” com ele! Ele vai pagar por isso!
  • Ignorar o acontecimento: É fingir que nada aconteceu. Infelizmente, isso não resolve a situação e faz crescer a mágoa. É preciso admitir a dor e enfrentar a tristeza e o ressentimento provocados pela mágoa. Já houve caso de um atleta que gozava de perfeita saúde e que morreu de ataque cardíaco, tal foi sua tristeza e decepção ao descobrir o adultério de seu cônjuge. Sim, tristezas e decepções acumuladas podem destruir a vida de alguém. Quanto mais íntimas forem as pessoas que nos causam feridas, mais magoados nos sentiremos. Por isso, precisamos aprender a colocar nossa dor diante de Deus e pessoas amigas para iniciar o processo da cura interior.

Jesus ensinou aos seus discípulos que a chave para lidar com a mágoa é o perdão. Não ignore suas feridas e dores. A forma mais saudável de ser curado é trazê-las à luz diante de Deus e de testemunhas idôneas para que suas trevas interiores sejam derrotadas por meio do poder da comunhão e do amor divino. Há poder na sua decisão de perdoar para liberar sua vida e a do outro e para fluir na graça do Senhor e experimentar a vida abundante de Cristo Jesus. Não existe mágoa que não possa ser curada pelo grande amor do Senhor. É muito sério reter perdão, pois você está retendo o remédio de sua própria cura. Conservar amargura e ressentimento é não semear o perdão do qual teremos necessidade algum dia.

Sigamos o exemplo de Jesus que não merecia o sofrimento da cruz, mas que enfrentou sua dor para nos redimir e, voluntariamente, morreu para nos dar vida. Jesus nos deixou uma grande lição: que o verdadeiro amor não guarda rancor, tudo sofre e padece sem esperar nada em troca. O verdadeiro amor é perdoador. Somente em Deus podemos experimentar esse amor para conseguir amar como Jesus amou.

Administrando a mágoa

tumblr_lhuw7sRwis1qfa1paQuando falamos em aprender a administrar nossas emoções, temos de falar em disciplina interior, que é o início de tudo.

O grande caos do mundo ocidental está no excesso de liberdade. A liberdade é maravilhosa, mas é também perigosa. Liberdade sem responsabilidade se torna um grande problema. O homem perdeu o seu eixo porque está sem limite. Ele já não sabe o que é certo ou errado. O evangelho nos dá uma referência pois temos um código de ética, a Bíblia, e sabemos em quem nos espelhar – em Jesus.

E como administramos esse vulcão de sentimentos que temos dentro de nós?

Isso é uma tarefa difícil, mas não impossível. É um árduo caminho a ser percorrido: mudar a realidade de nossas vidas, a maneira como nos relacionamos com nossos cônjuges, filhos, pais etc. E, para que isso seja possível, precisamos aprender a lidar com as marcas do passado, pois quando não resolvemos bem essas coisas, existe a tendência das mesmas situações se repetirem no nosso presente para que sejam elaboradas.

O excesso de liberdade fez com que Caim matasse Abel, em vez de ouvir a voz de Deus e gerenciar suas emoções. Caim viveu uma liberdade sem responsabilidade. E como ele, nós, no mundo ocidental, que tanto preza a liberdade, fazemos isso todos os dias em nossos relacionamentos.

Tudo na vida tem um preço. O preço que Caim pagou por não saber lidar com seu sentimento de mágoa foi uma maldição que o acompanhou para sempre. Caim não se magoou com Abel, mas com Deus, que aceitou o sacrifício de seu irmão como superior ao seu.

A mágoa fragiliza o ser humano. Não só a mágoa que temos de nossos irmãos, de nossos pais, de alguém que nos fez mal, mas a mágoa que temos de Deus. Quando Caim matou Abel, ele tentava punir Deus, pois sua mágoa era contra Ele e não contra o irmão.

Sabemos que estamos magoados quando existe persistência de velhas memórias, preservação de raiva e de pesares antigos. Eles roubam nossa energia de vida e nossa alegria. A pessoa presa na mágoa é uma pessoa triste e a tristeza – como já foi comprovado em estudos – é o que mais envelhece uma pessoa.

A alegria do coração é o verdadeiro elixir da juventude porque o seu interior é que determina o seu exterior.