Harmonia em grupo é uma arma poderosa

Certas mentes se chocam quando entram em contato com outras, ao passo que outras mostram uma grande afinidade entre si. Especialistas acreditam que isso acontece devido a aspectos químicos, fazendo duas pessoas se aproximarem ou se afastarem. Se você não está confortável ou harmonioso está na hora de fazer mudanças.

Quando existe aliança entre os membros, cria-se uma harmonia poderosa que extrapola o nosso conhecimento e sentidos. Vemos o efeito sem compreender a causa. Para criar unidade é necessário disciplina, seja ela voluntária ou forçada e determinação.

Judas, traidor de Jesus, desde o início deu sinais de desarmonia, falta de concordância. Existe diferença entre pessoas com mente contrária e o cabeçudo. Pedro era cabeçudo, Judas era obstinado. Era uma questão de coração. Judas estava preocupado com o que podia receber de poder de Jesus, Pedro estava com Jesus porque queria servi-Lo.

O ministério usado para realizações pessoais é um perigo. As pessoas estão conosco para nos ajudar a cumprir uma visão, e enquanto nos ajudam elas cumprem a sua missão pessoal.

Jesus, durante o tempo que esteve com seus discípulos, estava de olho na harmonia do grupo. Mesmo sendo diferentes eles deveriam estar harmoniosos em prol da missão. O objetivo é mais importante do que a função. 

Hoje nossa sociedade super valoriza o indivíduo com medo de que haja manipulação. Porém, a busca pela harmonia não é perda da sua individualidade ou personalidade. O fato de você obedecer o seu líder não é sinal de fraqueza, mas de força e caráter.

Lembre-se de que: 

  • Nenhum individuo consegue realizar sozinho algo de valor e permanente;
  • A crença de que uma única pessoa pode fazer algo grandioso é um mito;
  • As equipes, por envolverem muitas pessoas, reúnem mais recursos, ideias e energia do que uma única pessoa;
  • As equipes maximizam o potencial de um líder e minimizam suas deficiências;
  • As equipes compartilham o crédito das vitórias e as responsabilidades das perdas. Os indivíduos recebem os créditos e a culpa sozinho, isto alimenta o orgulho, e também o sentimento de fracasso.

A cultura da nossa sociedade tem roubado os valores dos cristãos

iphoneslaveHoje a televisão tira muito o nosso tempo e, o que é pior, às vezes esse tempo em frente à TV é o único momento dos pais com os filhos. É muito confortável sentar e assistir a alguma coisa na TV, mas você precisa entender que, quando assistimos a um programa, fica difícil conversar. Então, procure uma atividade que lhe propicie conversar com seu filho. O diálogo é a parte mais importante de um relacionamento.

Precisamos estar atentos, pois a Bíblia nos ensina que o diabo vem para roubar, matar e destruir. E, se ele rouba de você esses valores sagrados, como sua família vai construir alguma coisa? Se os alicerces são mexidos, o que pode fazer o justo? (Salmos 11:3). Sem fundamentos, não poderemos consolidar nossas famílias.

Não tenho nada contra a televisão, desde que ela esteja no lugar certo. Hoje, ao se construir uma casa, preocupamo-nos muito em fazer uma super sala de TV. Que isso não seja apenas uma sala de TV, mas que seja uma sala para a família, um lugar onde ela possa se reunir para ter comunhão e compartilhar a palavra de Deus, um lugar onde a família se reúne para fazer seu culto doméstico.

Nossa geração se conforma muito facilmente com situações de perdas. Paulo, com muita propriedade, nos exorta para não nos conformarmos com esse século. Ele exorta-nos para que a transformação do mundo comece em nós.

A cultura da nossa sociedade tem roubado valores preciosos dos cristãos, e nós temos permitido passivamente tudo isso. Temos visto se perderem valores bíblicos fundamentais para nossa família crescer em harmonia, para nosso casamento ter harmonia. A igreja de Cristo é responsável por combater esse mal, e a solução está nas famílias bem–estruturadas nos princípios bíblicos. A família é responsável por dar raízes e asas aos filhos, para que eles se sintam seguros de poderem voar e ter autonomia. E, quando acharmos as dracmas perdidas, vamos celebrar.