A vida cristã é uma constante luta!

A vida cristã é uma constante luta, uma luta entre o bem e o mal, entre a fé e a incredulidade. Na vida, temos que lutar tanto do ponto de vista material quando do espiritual, e não conseguimos conquistas sem lutas. Por trás dos homens mais bem sucedidos do mundo existe muita luta e trabalho; nada vem fácil, nada vem de graça. Portanto, para viver bem e vencer, temos que aprender a lutar.

Paulo diz: “eu sei como lutar, eu não perco os meus golpes, eu não dou golpes no ar”. Quando você dá golpes no ar você está desperdiçando energia e tempo, está se desviando do seu foco, está batendo no nada. Se você luta errado, é como se estivesse de olhos vendados: dá vários golpes, mas não consegue saber onde e se acertou. Para lutar, você deve saber onde bater. Não perca seus golpes, eles são preciosos para Deus. Quando você bate no ponto certo, não precisa usar a força.

Mas, antes de lutar contra as forças do mal, você precisa lutar contra si mesmo, golpear sua própria natureza pecaminosa. Se você não estiver qualificado, resolvido interiormente, não terá autoridade para lutar contra o mundo espiritual.

Paulo fala sobre a “concupiscência da carne”, que significa a paixão, o desejo ‘adâmico’, pecaminoso. Esmurrar a carne é rejeitar essa força que sempre o leva a fazer o que não quer. Você já foi crucificado, a carne ou o velho homem já foi morto quando você passou pelo batismo nas águas. Você saiu das águas para reinar em Cristo e para governar sobre si mesmo.

Se você não crucificar sua carne, não der golpes certos, irá perder as coisas mais preciosas que Deus lhe deu nessa vida. Muitos perdem oportunidades na vida por não saberem colocar suas compulsões na cruz de Cristo.

Não desfira golpes no ar, aprenda a golpear aquilo que lhe escraviza, que busca tirar sua grandeza e sua excelência. A vida passa uma vez só. Por isso, golpeie nos lugares certos. Lute com sabedoria, para que a sua natureza não domine a sua vida!

Zona de Conforto X Zona do Aprendizado

Existem duas zonas onde podemos transitar: a zona do propósito e da plenitude, que é a da aprendizagem; e a zona do conforto, que é a da mediocridade. Apenas 20% das pessoas na face da Terra vivem na zona de aprendizagem e têm disposição para mudar, aprender, crescer, fazer diferença. Quando escolhemos o propósito, escolhemos o desenvolvimento, escolhemos ser discípulo. Discípulo é aquele que está aberto, sedento, desejoso de ser guiado. A zona do aprendizado é a zona do propósito e da excelência – e é nela que devemos viver.

O problema não é o que não sabemos, mas achar que tudo sabemos. Quando eu acho que sei tudo, não me disponho a aprender, não me abro para crescer. Então, a primeira coisa que precisamos fazer é sair da zona de conforto e entrar na zona de desenvolvimento e aprendizagem para fazer parte da elite de pessoas que se dedicam.

Na zona do aprendizado há lugar para sonhos e aspirações. As pessoas que vivem nessa zona não desistem, mas continuam sonhando e lutando mesmo que as coisas não estejam dando certo. Todavia chegará uma hora em que Deus nos surpreenderá e realizará nossos sonhos e objetivos, tornando-os realidade. Se somos líderes, precisamos ser líderes excelentes. Isso significa preparar o ambiente, cuidar do conteúdo e não fazer as coisas só para agradar aos outros. As pessoas não recebem só o que falamos, mas também o que somos e sentimos. Se vamos gastar energia para fazer uma célula, por exemplo, então devemos fazê-lo com zelo. Pois quando um ambiente tem propósito, foco e excelência, as pessoas recebem dessa unção e também começam a buscar e praticar essas coisas.