“Para vencer o medo é preciso conhecê-lo”, diz Bispa Lúcia na Conferência Arena Jovem

Bispa Lúcia Rodovalho trouxe uma forte palavra sobre o medo na manhã desta terça-feira (28) na Conferência Arena Jovem, em Brasília. Com base no texto de Mateus 14:23-30, disse que o o medo tem o poder incrível de salvar ou destruir. “Pode parecer difícil lidar com ele, mas Deus deu essa capacidade para a gente escapar de situações de perigo e conflito. O medo é uma alavanca que dispara diante das dificuldades que passamos. Para vencer o seu medo é preciso conhecê-lo. O mesmo medo que nos prepara para fugir do perigo é o que faz com que você planeje o seu futuro e faça planos, para que não seja pego de surpresa”.

Bispa Lúcia afirmou ainda que o medo vai exigir que você lute, tente fugir ou fique imobilizado. “Quando ele vem ou eu luto, fujo ou fico imobilizado. Tem um medo que nos limita e não deixa você crescer, ser um líder. O medo tem o poder de criar fantasmas em nossa mente. Depois que você cria os fantasmas, o diabo os alimenta e esses fantasmas drenam a sua fé. O medo te impede de crescer e de ser quem você deveria ser. O medo também cria defesas emocionais, escudos. São defesas que você acha que estão te defendendo e são criadas automaticamente. A omissão é uma defesa, se tenho medo do fracasso a minha defesa será a desistência. Muitas pessoas tem medo de autoridade e usam seus medos para se afastar. O medo do amor, de se deixar ser amado também torna as pessoas irônicas e controladoras como defesa. E também há o medo de ser criticado que faz com que as pessoas se recolham e sejam tímidas, mas é a crítica que vai fazer de você um grande líder”.

Use sua força interior para vencer a rejeição

materia_rejeiçãoAceitação é quando nos libertamos da rejeição. Deus não nos criou para sermos rejeitados e por isso temos tanta dificuldade para lidar com esse sentimento. Nada prende mais uma pessoa a outra, de forma doentia, do que a rejeição. Ele nos criou para sermos amados e compreendidos e, quando isso não acontece, passamos a mascarar nossos sentimentos e a esconder as nossas ações erradas por medo de sermos rejeitados.

Quando Deus não responde às nossas orações temos a tendência de achar que Ele se esqueceu de nós, está nos rejeitando ou, ainda, que não fizemos como Ele queria que fizéssemos.

A atitude que normalmente advém da rejeição é a indiferença. Tratamos os outros com indiferença como uma forma de defesa para não sermos rejeitados novamente. Geralmente misturamos sentimentos de abandono e amargura em relação a quem está nos rejeitando.

Precisamos aprender, quando nos sentirmos rejeitados por Deus ou pelas pessoas, a transformar essa dificuldade numa oportunidade para nos conhecer melhor. Os momentos de dificuldade nos fazem crescer e nos aproximam de Deus. Se Deus se cala para nós, não é porque Ele nos abandonou, mas porque está nos treinando a sair do problema com nossa força interior.

Não precisamos temer, Deus não vai nos rejeitar. Não estamos sozinhos, e não precisamos nos esconder por medo de nos ferirmos novamente!