O que ajuda no crescimento não é o número de pessoas que você leva para o seu culto

Estrabismo é um desvio de um dos olhos da direção correta, impedindo o indivíduo de dirigir simultaneamente os eixos visuais para o mesmo ponto. Portanto, os olhos ficam desalinhados e focam direções diferentes. No estrabismo, as retinas oculares recebem duas imagens incongruentes, resultando em visão dupla. O estrabismo espiritual faz com que a pessoa deturpe o que ouve – ela nunca entende o que seu líder diz. Ela precisa de uma cirurgia espiritual.

Para que não veja duas imagens, o cérebro filtra e expurga completamente uma das imagens. Quem tem estrabismo vê tudo plano e perde todo o senso de profundidade. Do mesmo modo, o líder estrábico tem dificuldade para se aprofundar nas coisas, ele somente fica na arregimentação, por exemplo.

Teve uma época aqui em Brasília, que a gente achou que a arregimentação ia ajudar o crescimento das células, mas não ajudou. O que vai ajudar você no crescimento não é o número de pessoas que você leva para o seu culto. O que faz a diferença é a sua célula e seu discipulado.

Já tem bastante tempo que estamos falando da importância da célula. O líder estrábico ouve a gente falando, vê as coisas acontecendo, mas continua sempre resmungando. Por exemplo, ele vê um número que dobrou e fica satisfeito mas não percebe que não é o número que importa e sim a profundidade do relacionamento daquelas pessoas com Deus.

O estrábico, geralmente, tem uma visão unilateral do mundo, ele não consegue ter uma visão completa da missão dele e nem do mundo. Sempre passa pelo filtro e sempre ele vai escolher só uma coisa. Ele não consegue trabalhar com essa integração no cérebro, por causa dos olhos estrábicos.

Leve Deus para dentro da sua casa

wallpaper-eu-minha-casa-servir-Senhor_1366x768Muitas vezes a vida religiosa de uma família tem se limitado ao casamento religioso, ou a levar o filho para ser apresentado ao Senhor, ou um domingo ao mês para levar o dízimo. Pessoas vão à igreja somente nessas datas e retornam quando as coisas apertam. Com isso, você está ensinando ao seu filho que Deus é assim, que sua espiritualidade é só para quando há necessidade. Precisamos entender que a igreja é um lugar de crescimento.

Você precisa ensinar a seus filhos, mas só conseguirá fazê-lo pelo exemplo. Não adianta querer que seus filhos façam diferente do que você faz, pois isso não vai acontecer. Os filhos repetem, reproduzem o que veem.

Se sua família só tem frequentado o culto aos domingos e não há nenhum momento de oração em sua casa, está na hora de você ligar o sinal de alerta, pois já pode estar perdendo-a para o mundo e ainda nem percebeu.

Isso é uma regra de ouro: quando os pais colocarem seus filhos para dormir, devem orar por eles; isso é ser família. O marido tem de escolher um horário para orar junto com a esposa – ou quando chegam em casa ou quando se levantam pela manhã. São valores preciosos que perdemos e que precisamos resgatar. Você precisa trazer Deus para dentro da sua casa, e não apenas levar sua família para dentro da igreja.

A visão que nossa igreja tem de células (grupos pequenos de oração) é fantástica por essa causa; você consegue levar a presença de Deus para o seu lar. Por isso, se você não consegue liderar, procure alguém que possa liderar uma célula em sua casa. Abra esse espaço, leve a presença de Deus para dentro dela. Restaure a comunhão com Deus em seu lar, e você e sua casa serão muito abençoados.

Entenda que o que fortalece a você e a sua família é a presença de Deus em sua casa. Procure ser uma pessoa que decide que “eu e minha casa serviremos ao Senhor” (Josué 24:15) e não abra
mão disso. Nenhuma fatalidade pode tirar o altar de Deus da sua casa, e é essa atitude que faz toda a diferença.