A família é o laboratório da nossa missão

A família é o laboratório da nossa missão e é nela que Deus nos molda para enfrentarmos a vida e os desafios desconhecidos.

Deus usou nossa família, nossa casa, pais e irmãos para nos lapidar e nos prepara para enfrentarmos as grandes situações que virão em nossas vidas.

Normalmente, trazemos em nossa história de vida mágoas dos nossos irmãos e pais, da maneira como nos tratavam, de suas ausências, excessiva disciplina, conflitos, e as mantemos vivas dentro de nós ate hoje.

Muitas vezes não podemos entender porque Deus, em sua soberania, permitiu aquelas situações. Deus não endossou os erros de nossos pais, que com certeza fizeram o seu melhor, mas Ele usou aquelas situações para nos calejar para o futuro que iremos enfrentar.

Entenda que só seremos livres para voar em busca de nossa missão quando as falhas emocionais de nossas famílias forem completamente resolvidos dentro de nós. As pessoas, só estarão livres para alcançar suas identidades quando o eco de suas casas, quer sejam erros ou não, não mais ressoarem dentro de seus corações. Enquanto lutarmos com os erros de nossas famílias e esses erros ecoarem dentro de nós, não seremos donos da plenitude da missão que Deus criou para nós, ainda estaremos vivendo o ninho, ainda teremos uma corda afetiva nos prendendo à família.

Porém, no momento em que resolvemos esses ecos, aceitando os erros e as decisões da família, estamos livres para seguir em frente na missão que Deus nos reservou.

Como ter um namoro sarado

Mos_dadas_namoro_12062013165805O que é namoro? O Dicionário Sacconi assim o define: “é uma ligação afetiva ou amorosa entre dois seres humanos que desejam se conhecer intimamente.” O Dicionário Barsa diz: “agradar-se, encantar-se, procurar inspirar amor, galantear, apaixonar, seduzir”.
Nessas definições vemos alguns conceitos certos e outros enganosos, que traduzem o que o mundo espera e determina para o namoro. Mas, na ótica de Deus, qual é o verdadeiro significado do namoro? Destacam-se dentro dessa definição duas palavras– chaves:
a) Ligação
O namoro estabelece um vínculo entre as pessoas, pois envolve sentimentos, expectativas de suprimento, de afeto, de amor. Por isso é muito importante saber escolher a pessoa certa e a hora certa de namorar, pois você se torna vulnerável, sujeito a receber do outro coisas boas e más, assim como você também transmite. Não existe namorar por namorar sem consequência: a ligação emocional sempre terá algum efeito em você.

b) Conhecer
Esse é o verdadeiro propósito do namoro. As demais palavras utilizadas para defini-lo (seduzir, apaixonar etc.) representam os princípios seculares para o namoro, mas essas coisas apenas atrapalharão sua vida no processo de conhecer a outra pessoa. Na sedução, por exemplo, usam-se atitudes, palavras e outros recursos para transmitir algo que, em geral, não é a realidade da pessoa, mas apenas um meio utilizado para convencer o outro a entregar-se.

A paixão, por sua vez, é um “zoom” na questão da atração, do suprimento afetivo, da necessidade de intimidade. Todos os seres humanos têm uma grande necessidade de amar e de ser amado, de ter intimidade com alguém. Deus mesmo viu isso e criou a mulher para o homem:

Gênesis 2:18,24: “Não é bom que o homem esteja só…Os tornarei uma só carne…”.
Costumamos usar esses versículos para dizer: “Está vendo, Deus? Não é bom eu ser solteiro…” e temos uma ansiedade muito grande em ter alguém. Esquecemos, contudo, que antes de Deus apresentar Eva a Adão, Ele olhou para Adão, sua criação e disse: “Está muito bom”, ou seja, está completo, inteiro, perfeito!

Você só está pronto para se relacionar quando é assim, inteiro. Aliás, este é o verdadeiro significado da palavra solteiro.