A bíblia adverte o cristão quanto ao bom trato aos estrangeiros

SAE contabiliza 6 milhões de turistas estrangeiros no Brasil para os próximos anos, isto é 3% da população

No dia 23 de agosto deste ano, diversas polêmicas envolveram o primeiro grupo de 145 médicos estrangeiros recém chegados ao país. Muitos de nós, brasileiros, tratamos com indiferença àqueles que aqui chegaram. O livro de Êxodo 22.21 diz: “O estrangeiro não afligirás, nem oprimirás; pois estrangeiros fostes na terra do Egito”.

A Bíblia adverte o cristão para que trate bem o estrangeiro. O próprio Deus em uma palavra ao profeta Zacarias falou contra a exploração ao estrangeiro, Zacarias 7.10. No livro de Levítico 19. 33-34 diz: “Não maltratem os estrangeiros que vivem na terra de vocês. Eles devem ser tratados como se fossem israelitas; amem os estrangeiros, pois vocês foram estrangeiros no Egito e devem amá-los como vocês amam a vocês mesmos. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.”

Em março deste ano, o Comitê Nacional para Refugiados (Conare) totalizou mais de 4 mil refugiados reconhecidos no Brasil e um aumento, também, no número de pedidos – a maioria buscando novas oportunidades de vida. Dados da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) contabilizou 6 milhões de turistas estrangeiros para os próximos anos, isto representará 3% da população.

É responsabilidade nossa, como cristãos brasileiros, fazer a diferença nessa nação, pois não devemos nos conformar com este século, mas nos transformar  na renovação da nossa mente, para que experimentemos qual a boa, agradável e perfeita vontade de Deus, diz Romanos 12.2. E devemos aceitar uns anos outros para a glória de Deus, assim como Cristo nos aceitou (Rm. 15.17). “Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade, e, por estarem Nele, que é o Cabeça de todo poder e autoridade, vocês receberam a plenitude”, Colossenses 2.9-10.